Ensino Fundamental Anos Finais


Aluno CNSD recebe prêmio da Fundação Cultural de Uberaba

Rafael Vinagre Rodrigues de Carvalho, aluno do 7º ano do Ensino Fundamental 2 do Colégio Nossa Senhora das Dores foi um dos sete estudantes de Uberaba a ser premiado pela Fundação Cultural por ser um dos primeiros alunos da cidade a completar o Álbum de Figurinha Patrimônio Ilustrado. O projeto foi inserido no CNSD em 2015 pela Professora e Historiadora Luzia Silva como complemento de estudo, assim como, recurso lúdico no processo de instigar os alunos a aprenderem de maneira significativa e prazerosa.

A premição que fez parte das comemorações do aniversário de 196 anos de Uberaba aconteceu no dia 1º de março na Casa da Cultura com a presença das autoridades da cidade. Os sete alunos que primeiro preencheram o Álbum de Figurinha: Leonardo Ferreira Carneiro (Colégio Jean Christophe); Thales Henrique Silva Facury (Colégio Ferreira Gomes); Nicolas Smyth Jacob (Colégio Marista Diocesano); Álvaro Kalil Abrão Filmari (Colégio Jean Christophe); Rafael Vinagre R. Carvalho (Colégio Nossa Senhora das Dores); Roberta Cruz Oliveira (Colégio José Ferreira) e Gabriel Henrique Ferreira (Escola Municipal Frei Eugênio) receberam um tablet.

Segundo o site da Fundação Cultural: O prefeito Paulo Piau destacou o projeto realizado pela Prefeitura de Uberaba, através da Fundação Cultural, porque despertou curiosidade nas pessoas de conhecerem os locais. “Poucas pessoas conhecem a riqueza de Uberaba e o projeto do Álbum de Patrimônio Ilustrado de Uberaba propiciou a oportunidade das pessoas conhecerem e visitarem nossas riquezas. Uberaba é uma cidade que tem história, berço de cultura do Brasil Central, e o projeto que elegeu as Sete Maravilhas do município é muito inteligente, porque mobilizou as pessoas. Está de parabéns a Prefeitura de Uberaba, a Fundação Cultural, a Sumayra e toda a comunidade envolvida, que participou da escolha”, afirmou o prefeito. A presidente da Fundação Cultural, Sumayra Oliveira, destacou a interação dos alunos, pais, escolas e comunidade envolvidas no projeto e agradeceu o Fundo Estadual de Cultura, apoiador do projeto. “Foi uma experiência rica e o álbum transpôs fronteiras, indo para outros países, viajando pelo mundo. Isso é cultura e as coisas acontecem quando se tem envolvimento. É importante pensar ações que envolvem a memória do povo”, disse, lembrando que o projeto não irá acabar e que pode surgiu uma continuidade para refletir sobre a história de Uberaba.

03/03/2016 [/Site Fundação Cultural] 


Share |