Educação infantil


A BNCC e a Educação Montessoriana

Sabendo da importância de repensar a prática pedagógica, durante as Reuniões de Educadores, a Equipe Pedagógica da Educação Infantil do Colégio Nossa Senhora das Dores tem estudado e analisado as diretrizes estabelecidas no documento da BNCC, assim como o planejamento das atividades para esta faixa etária, para que seja proporcionado cada vez mais, vivências contextualizadas e lúdicas, visando que a aprendizagem se efetive de forma significativa para as crianças.

Historicamente, a discussão e elaboração de documentos oficiais, como RCNEI (Referenciais Curriculares Nacionais para Educação Infantil em 1998), DCNEI (Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil em 2009) e agora a Base Nacional Comum Curricular, visam promover a reflexão e a melhoria na qualidade da educação oferecida às crianças da Educação Infantil.

Em dezembro de 2017, foi aprovada pelo Conselho Nacional de Educação, a versão da BNCC, cujo objetivo é corroborar com a DCNEI e detalhar a organização curricular das aprendizagens essenciais para as crianças na Educação Básica, garantindo seu desenvolvimento integral.

A BNCC define 6 direitos básicos às crianças matriculadas na Educação Infantil: a convivência com crianças e adultos, a ludicidade (o brincar), a participação ativa na organização do cotidiano, a exploração do ambiente e das relações, a expressão nas diferentes linguagens e o autoconhecimento.

A partir da leitura e da análise dos conceitos apresentados pela BNCC de Educação Infantil, concluímos que o Método Montessori, utilizado no CNSD, contribui diretamente para a validação dos mesmos na prática pedagógica, uma vez que as ações de cuidado estão integradas às ações de conhecer e explorar o mundo, o vínculo da criança com o educador é visto como fundamental para o desenvolvimento da autonomia e o conhecimento, e os interesses e as habilidades individuais são cuidadosamente respeitados com o trabalho personalizado”, comenta a Auxiliar de Coordenação, Kátia Cristina da Silva. Além disso, o planejamento da rotina escolar é organizada para que o aluno sinta-se seguro na construção do conceito de tempo e espaço, em atividades de livre exploração dos materiais e ambientes previamente preparados pela educadora.

A partir das leituras, discussões e prática diária, a Professora Dayane Borges Cunha, 2º Período, afirma que: “Maria Montessori desde o início compreendeu a importância de posicionar a criança como o centro das atenções, observar suas necessidades, habilidades, individualidades, promovendo o crescimento emocional e intelectual da criança como um todo. A Educação Montessoriana está adiante, onde trabalha os direitos de aprendizagem com envolvimento. O professor prepara o ambiente, observa as reais necessidades de cada criança, promove momentos de liberdade com limite, respeito ao desenvolvimento natural das habilidades físicas, sociais e psicológicas da criança. O método Montessori tem um material muito rico, onde de forma concreta, a criança é o centro do processo ensino-aprendizagem e o professor acompanha, aconselha o aluno desenvolvendo assim indivíduos criativos, organizados, com autoestima, independentes e capazes de respeitar o próximo e o ambiente que está inserido. No Método Montessori existem diferentes momentos, como trabalho personalizado, orações, atividades que envolvem psicomotricidade, aula de linha, rodas de conversa, roda da fruta, linha da vida, relaxamentos, percebendo a criança como um todo, respeitando as inteligências múltiplas, valorizando as habilidades de cada um e auxiliando para obter um crescimento.

O papel do educador no desenvolvimento das crianças é destacado pela Professora Caroline Moreira Alonso, Maternal 3: “O professor que trabalha seguindo os fundamentos da BNCC e do Método Montessori deve ser consciente de sua responsabilidade como ser mediador, inspirador, dinâmico, acolhedor, intuitivo, observador, humano e compassivo.

25/02/2019 [C.F./A.K.C.]

 


Share |