Notícias

Como identificar e evitar boatos compartilhados via WhatsApp

Quem nunca recebeu uma mensagem sobre uma promoção para ganhar um creme de uma marca famosa, uma notícia sensacionalista com informações duvidosas ou mesmo um áudio trazendo informações sigilosas sobre uma suposta epidemia na cidade? Tratam-se de boatos que se tornaram comuns dentro do aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp, o mais usado no Brasil, com mais de 120 milhões de usuários ativos no Brasil. Muitos desses acabam repassando as informações aos seus contatos, o que aumenta o "poder" do boato.

Procurado pelo Estado, o WhatsApp não se pronunciou sobre a distribuição de boatos na plataforma. A empresa, porém, orienta os usuários que receberem informações de origem duvidosa ou notícias falsas para reportarem quem enviou a mensagem e a própria mensagem para a plataforma, por meio do canal Fale Conosco. É possível, inclusive, enviar uma cópia da tela (print screen) para empresa que administra o aplicativo. Contudo, questionado pela reportagem, o WhatsApp não informou que tipo de medidas toma a partir dessas informações.

Continue lendo.

 

Fonte: MSN Notícias


Share |