Notícias

Madre Anastasie: revivendo a história

O Colégio Nossa Senhora das Dores homenageou Madre Anastasie na última semana com um espaço especialmente preparado para visitação da comunidade educativa.

Alexandrine Conduché foi a fundadora da Congregação das Irmãs Dominicanas de Nossa Senhora do Rosário de Monteils. A história conta que Padre Artières consciente das qualidades intelectuais da sua jovem sobrinha decidiu abrir uma escola da qual ela se tornaria responsável. A competência de Alexandrine é logo reconhecida, com um raro bom senso, ela sabe adaptar o seu ensinamento às necessidades dos alunos. Muito sensível ao sofrimento, Madre Anastasie não hesita em enviar, desde o início da fundação, Irmãs para visitar e cuidar dos doentes após as horas de aulas e, por vezes, uma Irmã era encarregada dos doentes da paróquia, durante o dia e à noite. As Irmãs aprendem assim a própria linguagem do Evangelho na qual o anúncio da Palavra é sempre acompanhado de gestos de bondade. No dia 21 de abril de 1878, aos 45 anos, morre Alexandrine, Madre Anastasie, na Congregação, deixando às suas Irmãs a missão de continuar a obra de evangelização por ela iniciada.

A Professora de Ensino Religioso – Maria Lígia – conta que os alunos dos 6ºs anos fizeram em roda uma contação de história e em seguida refletiram sobre a vida de Madre Anastasie e sua importância para a escola. Além disso, comenta a Educadora: “Comparamos a ação de Madre Anastasie com a Campanha da Fraternidade ‘Eu Vim para Servir’ e o trabalho voluntário. Tudo começou a partir do sonho de uma adolescente que voluntariamente descobriu que sua missão era servir ensinando e cuidando de quem precisasse”.

Para encerrar a atividade, todos fizeram uma meditação com o seguinte mantra: “A partir de hoje serei mais alegre, paciente e amoroso”, os três grandes valores de Anastasie.

22/04/15 [/P.M.L.]
 


Share |